Balancim

Balancim: conheça os principais tipos e suas diferenças

Tire todas as suas dúvidas sobre Balancim

Balancim, ou como é mais conhecido, andaime suspenso, nada mais é do que uma estrutura suspensa por cabo de aço. Essa estrutura foi pensada para dar acesso a lugares mais altos.

Sua principal utilização é na construção civil, onde é usado em reformas, limpezas, acabamentos de fachadas e demais reparos. Os balancins são tão utilizados que ao longo do tempo se tornaram praticamente essenciais. 

Tendo em vista a importância dessa ferramenta, sempre surge a dúvida de qual modelo escolher na hora de alugar. Por isso, para te ajudar neste momento, elaboramos para você este guia com os principais modelos e suas funções.

Vem com a gente em mais um blog da série sobre andaime e balancim. Clique aqui para ler os outros. 

O que é balancim

Como o balancim também é conhecido como andaime suspenso, vamos primeiro estabelecer o conceito normativo de andaimes. No Brasil, temos uma norma que fixa as condições exigíveis de segurança dos andaimes quanto à sua condição estrutural, bem como de segurança das pessoas que neles trabalham e transitam.

É a norma NBR 6494/1990. Ela define os andaimes como “plataformas necessárias à execução de trabalhos em lugares elevados, onde não possam ser executados em condições de segurança a partir do piso. São suportadas por estruturas provisórias, que permitem o acesso de pessoas e equipamentos aos locais de trabalho, usualmente superfícies verticais.”

Mas, apesar de pertencerem ao mesmo grupo de ferramentas, o balancim e o andaime são diferentes entre si. Os dois servem para dar acesso a lugares mais altos. Porém, o balancim é reconhecido pelo uso do cabo de aço na sua estrutura. 

Portanto, podemos estabelecer que o balancim é uma estrutura provisória, suspensa por cabos de aço e que é utilizada para dar acesso a lugares mais altos. É através dele que os trabalhadores da construção civil chegam a alturas desejadas. 

Agora que determinamos o conceito de balancim, vamos conhecer os principais tipos disponíveis no mercado. 

Principais tipos de balancim

Balancim Manual

Também conhecido como Balancim Leve Passante ou Cabo Passante, esse modelo é muito leve e prático de montar. Muitas vezes encontrado como Plataforma Suspensa manual, esse balancim tem sua movimentação feita através de manivelas acionadas pelo operador. 

Além disso, ele possui plataformas modulares, que permitem sua montagem em L. Possui formato de gaiola e é suspenso na parte externa da construção. Seus cabos de aço são calculados de forma a garantir a segurança dos trabalhadores. 

Seu uso mais comum é em reformas e manutenção de fachadas, acabamento, lavagem, instalação de dutos e tubulações. Mas pode ser utilizado também para colocação de vidros em edifícios, obras em geral e montagem de estruturas metálicas e pré-moldadas. 

Além disso, é muito seguro e fácil de operar. O uso do balancim manual proporciona praticidade, segurança e conforto ao usuário.

Balancim Individual (cadeirinha)

Também conhecido como “cadeirinha”, o balancim individual é geralmente em situações que exigem deslocamentos rápidos e simples manuseios. 

Esse equipamento foi projetado e desenvolvido com este propósito, portanto, é extremamente seguro. Ele não prejudica a liberdade dos movimentos. Porém, é de suma importância que as regras de segurança sejam seguidas à risca. 

Utilizado principalmente em locais de difícil acesso, o balancim individual tem capacidade de até 120 kg. Sua fixação é feita através de ganchos, vigas ou sistemas contra-peso.

Plataforma Suspensa Elétrica

A plataforma suspensa elétrica é conhecida por diversos nomes. Balancim elétrico e andaime motorizado estão entre os nomes mais comuns. 

Esse equipamento funciona através de comandos de subida e descida por meio de cabos de aços. Ele é locomovido por dois motores elétricos em cada extremidade com painel de comando. 

Assim, o balancim elétrico é capaz de deslocar homens, materiais e ferramentas a diferentes pontos de forma rápida e segura. Além disso, não é necessária a montagem de grandes estruturas. Por isso, é muito utilizado na fase de acabamento e na colocação de placas e fachadas.

Por diminuir consideravelmente o tempo de trabalho e tornar a obra mais eficiente, esse balancim possibilita uma grande economia de mão de obra. Além disso, também diminui as horas técnicas a serem pagas. 

Suas plataformas vão de 1 a 8 metros de comprimento. Sua montagem é simples e a capacidade de carga média é de 300 quilos. Sua logística é fácil e o equipamento possui sistema de trava quedas automático. 

Sua praticidade, economia e eficiência dão ao balancim elétrico o status de melhor custo benefício de todas as ferramentas, uma vez que une os principais benefícios dos andaimes e balancins em um único equipamento.

Plataforma Cremalheira

A plataforma cremalheira é uma plataforma de trabalho motorizada suspensa por motores elétricos. É um equipamento que é fixado na própria edificação, permitindo sua instalação antes da finalização da estrutura do prédio.

Por estar fixa na edificação, ela não trepida e não balança. Por isso, em locais onde passam ventos fortes, a utilização desse equipamento é imprescindível.

Sistema de apoio ao balancim

Monovia

O sistema de monovias é uma estrutura instalada na parte superior da obra, servindo de suporte para os andaimes suspensos. 

O grande diferencial das monovias é que ela permite que os andaimes suspensos se movimentem lateralmente através dos condutores na extensão da obra. Esse sistema aumenta bastante a velocidade de execução do serviço externo, comparado com a fixação comum de andaimes suspensos.

Este equipamento é destinado a serviços de pintura, reforma, limpeza, acabamento de fachadas, entre outros. Também é indicado para quem procura a maior eficiência para o serviço de fachada. Além disso, é muito utilizado na instalação de vidro e ACM. 

Equipamentos de Proteção Individual

Sem dúvidas, o mais importante após a montagem das estruturas é a distribuição de EPI’s (equipamentos de proteção individual) e treinamento para os trabalhadores. 

Fazem parte dos EPI’s os capacetes, cintos de segurança, óculos de proteção, botas, macacão, luvas, protetores auriculares etc.

O treinamento deve identificar os riscos inerentes, além de características específicas do ambiente de trabalho. Mas, sempre que se fizer necessário, ele deve ser repetido, de forma a melhorar a proteção contra acidentes.

Além disso, é fundamental que sejam respeitadas as condições climáticas, evitando assim o uso em dias de muito frio ou chuva. 

Finalmente, lembre-se que é proibido utilizar escadas ou outros elementos que permitam acessar pontos mais altos da obra em cima do balancim.

Viu? Agora você está pronto para alugar seu balancim com a gente! Não se esqueça de passar na Brasmetal e tenha acesso aos melhores preços e equipamentos do mercado! 

Gostou do nosso artigo? Acesse também nosso blog e veja mais conteúdo como esse! 

Visite nosso site e alugue já seu balancim, clique aqui. Contamos com atendimento virtual personalizado! Conheça também nossas redes sociais 🙂 

 

Related Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *